Revistas e redes literárias: reflexões sobre a Lumière

Monica Pimenta Velloso

Resumo


Analisa a revista belga Lumière (1919/23) vinculando-a à trajetória do crítico literário Sérgio Milliet. Propõe o conceito de “redes literárias” para entender a atuação de algumas revistas francófonas na criação de outros circuitos modernistas além das fronteiras europeias no pós-Primeira Guerra. Em termos analíticos, prioriza a circulação internacional das ideias que imprime especificidade à mediação dos intelectuais, nacionalidades, continentes. Sugere pistas teóricas sobre dinâmicas do modernismo “periférico”.

Palavras-chave: história da imprensa; transnacionalidade; Sérgio Milliet.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22228/rt-f.v9i2.591

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Revista T&F está indexada nos seguintes serviços: Portal de Periódico da CAPES, EBSCO, BASE, Sumário de Revistas Brasileiras; Latindex, LivRe!, Google Acadêmico, Dialnet, DOAJ.

Periódico avaliado como B1 no WebQualis 2015 da CAPES na área de História; B2 nas áreas de Letras/Linguística, Ciências Sociais Aplicadas e Ciências Ambientais.

ISSN 1984-9036

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.