A Companhia Mate Laranjeira,1891-1902: contribuição à história da empresa concessionária dos ervais do antigo sul de Mato Grosso

Paulo Roberto Cimó Queiroz

Resumo


Entre a década de 1880 e meados do século XX destacou-se, no importante ramo da exploração dos ervais nativos do extremo sul do então Mato Grosso, uma única grande empresa capitalista. O presente trabalho, embora reconheça, de modo geral, a continuidade desse empreendimento, sob diferentes razões sociais, ao longo do período mencionado (tal como afirma a historiografia), considera necessário questionar os limites e os efetivos contornos de tal continuidade. Como contribuição a esse esforço, o texto analisa o interregno 1891-1902, marcado pela presença da sociedade anônima denominada Companhia Mate Laranjeira (CML). Com base em documentos dessa empresa e de outras a ela relacionadas, o trabalho busca apontar, na atuação da CML nesse período, importantes elementos de descontinuidade, entre os quais se destaca a busca da integração vertical de suas operações.

Palavras-chave: Erva-mate; história de empresas; extrativismo vegetal.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22228/rt-f.v8i1.336

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Revista T&F está indexada nos seguintes serviços: Portal de Periódico da CAPES, EBSCO, BASE, Sumário de Revistas Brasileiras; Latindex, LivRe!, Google Acadêmico, Dialnet, DOAJ.

Periódico avaliado como B1 no WebQualis 2015 da CAPES na área de História; B2 nas áreas de Letras/Linguística, Ciências Sociais Aplicadas e Ciências Ambientais.

ISSN 1984-9036

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.