Revista Territórios e Fronteiras

Revista Territórios e Fronteiras (ISSN 1984-9036) publica artigos, resenhas, entrevistas, dossiês e edições críticas de documentos relacionados, preferencialmente, à disciplina da História e aos temas associados à constituição de territórios e fronteiras na história, em suas diferentes formas, realidades e dimensões. Administrada e apoiada financeiramente pelo Programa de Pós-graduação em História da UFMT, cuja área de concentração é "História, Territórios e Fronteiras", a revista tem por meta constituir um espaço de debates e de divulgação da produção científica vinculada a esses temas. O periódico também recebe contribuições interdisciplinares e ligadas a áreas afins, a exemplo da Sociologia, Antropologia, Educação, Geografia, Ciência Política, Relações Internacionais etc. Sua periodicidade é semestral.

A editoração e manutenção da revista são realizadas pelo Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

Visite nossa página no FACEBOOK.


Veja as próximas Chamadas para Dossiês Temáticos em NOTÍCIAS.


CHAMADA DE ARTIGOS PARA DOSSIÊ

Prazo para submissões: 05 de Agosto de 2019


CHAMADA DE ARTIGOS PARA DOSSIÊ
Revista Territórios & Fronteiras, v. 12, n. 2 (Dezembro/2019)


Dossiê: 

A História do Paraguai e a fronteira oeste brasileira: memória e historiografia contemporâneas

 

 Organizadoras:

Ana Paula Squinelo (PPGCult/UFMS/CPAQ)
Marcela Cristina Quinteros  (PPGH/UFGD)

Lorena Soler (Universidade de Buenos Aires)

 

Proposta: 

 

O ano de 2019 marca duas efemérides de fundamental importância para a história do Paraguai e da região platina: primeiro o “ciclo de (re)memorações” iniciado no ano de 2014 e que se refere aos150 anos da Guerra Guasu e os 30 anos da queda do ditador Alfredo Stroessner (1954-1989). Enquanto o conflito bélico do século XIX se constituiu na coluna vertebral da escrita da história paraguaia, a tardia derrocada do stronismo após mais de três décadas no poder possibilitou a reorganização e abertura de novos arquivos e cursos de estudos acadêmicos para a pesquisa do passado, da sociedade e da cultura paraguaias. O uso de novas fontes e metodologias de pesquisa, somado à profissionalização dos cursos das ciências humanas, tanto no Paraguai como nos países limítrofes que compartilham diferentes espaços (geográfico, social, cultural, histórico), abriu uma riquíssima renovação na investigação acadêmica. Isso se reflete tanto no aumento de pesquisadores, redes de investigações, como exemplo citamos a Ñande – Rede de Pesquisadoras e Pesquisadores sobre o Paraguay (criada no Brasil em 2017), quanto na variedade de temas que vem contribuindo para um melhor conhecimento do nosso passado. Através deste Dossiê pretendemos reunir a um conjunto de pesquisadores rio-platenses que tem se debruçado sobre o desafio de estudar o Paraguai e a região através de diferentes perspectivas que contemplam desde sua transnacionalidade até a especificidade de diversos fenômenos que permitem compreender a realidade histórica, social e cultural da fronteira oeste, sobretudo da  região na qual os Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul se inserem.



v. 11, n. 2 (2018): Dossiê Temático: "Amazônia, modernidade e desenvolvimento"


Capa da revista
Mural da Libertação - O Reino e Anti-Reino. Na Igreja do Morro de Areia, em Santa Terezinha, 1989. Maximino Cerezo Barredo.